Página InicialMenu PrincipalNossa MissãoNossas Lições On-LineLeitura do DiaPapel de Parede MensalTira Cômica SemanalDoaçãoContato

Papel de Parede Clique na imagem
para adquirir o
papel de parede!



 
A Hora da Verdade - Lição 19

A Estátua de Daniel

Ilustração 1 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 1
Peçamos a ajuda de Deus:
Senhor nosso,

Mais uma vez, nos achegamos humildemente ao Senhor para pedir a Sua ajuda no estudo sobre a profecia bíblica.

Que a lição nos traga conforto e esperança nesses tempos difíceis pelos quais estamos passando.

Nós Lhe agradecemos, Senhor, por ter ouvido e respondido a nossa oração. Em nome de Jesus Cristo,

Amém.
Próxima tela

Ilustração 2 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 2
Daniel 2:1 Comentários
E no segundo ano do reinado de Nabucodonosor, teve Nabucodonosor uns sonhos. Antes de qualquer coisa, devemos compreender o contexto.

No ano 604 a.C., um rei chamado Nabucodonosor governava a cidade de Babilônia e o império babilônico.

O rei tinha acabado de ampliar o seu império por meio de várias conquistas, inclusive a de Jerusalém, tendo capturado alguns judeus - dentre os quais se encontrava o profeta Daniel. O poder de Nabucodonosor era incontestável.

Certa noite, o rei teve um sonho inquietante: ele acordou e, infelizmente, não conseguia se lembrar do conteúdo do sonho...
Próxima telaTela anterior

Ilustração 3 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 3
Daniel 2:2 Comentários
E o rei mandou chamar os magos, e os astrólogos, e os encantadores, e os caldeus, para que declarassem ao rei qual tinha sido o seu sonho. O rei Nabucodonosor, como muitos monarcas da Antigüidade, consultava freqüentemente astrólogos e mágicos, principalmente em relação à interpretação dos sonhos.

Contudo, dessa vez o pedido era incomum, porque o rei queria mais do que a mera interpretação do sonho: ele desejava saber qual era o seu conteúdo!

Isso era novidade sem precedentes para os mágicos, astrólogos e todos os outros envolvidos... E eles entraram em pânico!
Próxima telaTela anterior

Ilustração 4 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 4
Daniel 2:4 Comentários
E os caldeus disseram ao rei em siríaco:

«Ó rei, vive eternamente! Dize o sonho a teus servos, e daremos a interpretação.»
Assim como acontece hoje, os mágicos e astrólogos do rei eram simplesmente charlatães que ganhavam a vida aproveitando-se da credulidade daqueles que os consultavam.

Para interpretar os sonhos, bastava dizer qualquer coisa; entretanto, quando Nabucodonosor lhes pediu que dissessem qual era o conteúdo do sonho, descobriu que a prestigiosa equipe de adivinhos com quem ele vinha se consultando durante todo o seu reinado era simplesmente um bando de mentirosos...
Próxima telaTela anterior

Ilustração 5 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 5
Daniel 2:8,9 Comentários
Respondeu o rei e disse: (...)

«Pois vós preparastes palavras mentirosas e perversas para as proferirdes na minha presença, até que se mude o tempo.

Portanto, dizei-me o sonho, para que eu entenda que me podeis dar a sua interpretação.»
Como se pode notar, o rei estava desconfiado: o fato de os mágicos e astrólogos não conseguirem adivinhar o sonho era a prova de que tais pessoas eram simplesmente charlatães, sem poder nenhum!

Desmascarados, eles tentavam explicar ao rei que o pedido não era razoável, mas isso somente fez com que o rei fosse tomado de uma «real» fúria...
Próxima telaTela anterior

Ilustração 6 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 6
Daniel 2:12 Comentários
Então, o rei muito se irou e enfureceu; e ordenou que matassem a todos os sábios de Babilônia. Devido a suas origens nobres, Daniel não era tratado como um servo comum. Ele passou pela preparação necessária para trabalhar como um oficial ligado à corte do rei.

Como fazia parte dos «sábios de Babilônia», Daniel também estava incluído na sentença de morte. Ele se apressou em interceder perante o rei, solicitando que lhe concedesse um breve período para que ele descobrisse o teor do sonho.

Conhecendo a honestidade de Daniel, o rei aceitou.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 7 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 7
Daniel 2:19 Comentários
Então, foi revelado o segredo a Daniel numa visão de noite.

E Daniel louvou o Deus do céu.
Tendo pedido a Deus que lhe revelasse o sonho do rei e a respectiva interpretação, Daniel recebeu uma resposta afirmativa.

Na manhã seguinte, ele voltou a ver o rei, ansioso para lhe contar aquilo que desejava saber.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 8 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 8
Daniel 2:27,28,30 Comentários
Respondeu Daniel na presença do rei e disse:

«O segredo que o rei requer, nem sábios, nem astrólogos, nem magos, nem adivinhos o podem descobrir ao rei.

Mas há um Deus nos céus, o qual revela os segredos; ele, pois, fez saber ao rei Nabucodonosor o que há de ser no fim dos dias. (...)

E a mim me foi revelado este segredo, não porque haja em mim mais sabedoria do que em todos os viventes.»
Sempre humilde, antes de revelar o sonho e sua interpretação ao rei, Daniel quis tributar toda a glória ao seu Deus que está no céu.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 9 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 9
Daniel 2:31-35 : O sonho do rei Nabucodonosor, que imediatamente o reconheceu.
«Tu, ó rei, estavas vendo, e eis aqui uma grande estátua; essa estátua, que era grande, e cujo esplendor era excelente, estava em pé diante de ti; e a sua vista era terrível.

A cabeça daquela estátua era de ouro fino; o seu peito e os seus braços, de prata; o seu ventre e as suas coxas, de cobre; as pernas, de ferro; os seus pés, em parte de ferro e em parte de barro.

Estavas vendo isso, quando uma pedra foi cortada, sem mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou.

Então, foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra que feriu a estátua se fez um grande monte e encheu toda a terra.»
Próxima telaTela anterior

Ilustração 10 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 10
A estátua do rei Nabucodonosor
Próxima telaTela anterior

Ilustração 11 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 11
Daniel 2:36-38 Comentários
Este é o sonho; também a interpretação dele diremos na presença do rei.

Tu, ó rei, és rei de reis, pois o Deus dos céus te tem dado o reino, e o poder, e a força, e a majestade. E, onde quer que habitem filhos de homens, animais do campo e aves do céu, ele tos entregou na tua mão e fez que dominasses sobre todos eles.

Tu és a cabeça de ouro.
Como se vê, cada parte da estátua representa um reino.

A primeira, cabeça de ouro, é o reino de Babilônia, que esteve no poder de 606 a.C. a 539 a.C.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 12 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 12
Jeremias 51:7 Comentários
A Babilônia era um copo de ouro na mão do Senhor. É interessante notar que, em todas as Escrituras, a Babilônia está associada ao ouro.

Esse reino era uma das maravilhas do mundo antigo. Babilônia, por causa das construções esplêndidas e dos jardins suntuosos, merecia ser representada pelo rei dos metais: o ouro.
Apocalipse 17:4,5
E a mulher estava (...) adornada com ouro (...), e tinha na mão um cálice de ouro (...).

E, na sua testa, estava escrito o nome: «Mistério, a grande Babilônia.»
Próxima telaTela anterior

Ilustração 13 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 13
Daniel 2:39 Comentários
E, depois de ti, se levantará outro reino, inferior ao teu. Após reinar por 67 anos, o império babilônico foi vencido pelo reino dos medos e persas.

A monarquia medo-persa durou 208 anos, de 539 a.C. a 331 a.C. O próprio profeta Daniel testemunhou a derrota de Babilônia.

De fato, o reino medo-persa (representado pelo peito e pelos braços de prata) não foi tão rico quanto o babilônico, embora seu exército tenha sido mais poderoso.

Observe como os metais aumentam em força à medida que diminuem de valor.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 14 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 14
Daniel 2:39 (JFAA) Comentários
E um terceiro reino, de bronze [cobre], o qual terá domínio sobre toda a terra. Em 331 a.C., os exércitos gregos, por sua vez, massacraram o último rei persa durante a famosa Batalha de Arbela. O poderoso rei Alexandre Magno (também conhecido como Alexandre, o Grande) conduziu os gregos à vitória.

Estabeleceu-se o império grego, que cobria territórios mais vastos que as terras dos dois impérios anteriores.

O domínio do império grego durou 163 anos, de 331 a.C. a 168 a.C.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 15 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 15
Daniel 2:40 Comentários
E o quarto reino será forte como ferro; pois, como o ferro esmiúça e quebra tudo, como o ferro quebra todas as coisas, ele esmiuçará e quebrantará. Em 168 a.C., foi a vez do império romano estabelecer a supremacia.

O ferro é o símbolo perfeito desse reino: a disciplina militar, a dominação sobre os povos conquistados, as leis, tudo nele era como o ferro.

Esse reino existiu até 476 d.C.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 16 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 16
Daniel 2:41 Comentários
E, quanto ao que viste dos pés e dos artelhos, em parte de barro de oleiro e em parte de ferro, isso será um reino dividido. Daniel não previu um quinto reino universal, mas a divisão do quarto reino, ou seja, o império romano. De fato, esse reino se enfraqueceu e foi atacado por povos bárbaros, que acabaram vencendo.

Assim como os artelhos da estátua, esses povos eram dez. Sete deles deram origem a nações da Europa, mas os outros três desapareceram.

Vejamos os dez povos.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 17 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 17
Império Romano Dividido em Dez Partes:
  1. Os saxões, originando a nação inglesa.
  2. Os francos, originando a nação francesa.
  3. Os alamanos, originando a nação alemã.
  4. Os visigodos, originando a nação espanhola.
  5. Os suevos, originando a nação portuguesa.
  6. Os lombardos, originando a nação italiana.
  7. Os burgúndios, originando a nação suíça.
  8. Os hérulos, que desapareceram.
  9. Os vândalos, também desaparecidos.
  10. Os ostrogodos, povo que também desapareceu.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 18 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 18
Daniel 2:43 Comentários
Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro se não mistura com o barro. Daniel previu que, apesar do empenho, as nações européias não conseguiriam se unificar e formar um quinto império universal.

Carlos Magno, Carlos V, Luís XIV, Napoleão, Guilherme II, Hitler... Todos tentaram a seu modo subordinar a Europa à autoridade de um único governante, mas fracassaram.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 19 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 19
A interpretação do sonho do rei
Próxima telaTela anterior

Ilustração 20 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 20
Daniel 2:44 Comentários
Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e esse reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos e será estabelecido para sempre. Deus não nos deu essa profecia somente para satisfazer a nossa curiosidade em relação à História.

Ele quer que estejamos cientes de que a História culminará com um evento muito importante: a volta de Jesus Cristo, que estabelecerá o Seu Reino, pondo um fim a este mundo.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 21 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 21
Daniel 2:45 Comentários
Da maneira como viste que do monte foi cortada uma pedra, sem mãos, e ela esmiuçou o ferro, o cobre, o barro, a prata e o ouro. Na Bíblia, a pedra é usada várias vezes para simbolizar Jesus Cristo, como veremos nos versículos seguintes.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 22 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 22
Atos 4:11 Comentários
[Jesus] é a pedra. A volta de Cristo, pedra cortada da montanha sem uso de mãos, acabará com todos os reinos da terra.
1 Coríntios 10:4
Porque bebiam da pedra espiritual que os seguia; e a pedra era Cristo.
Efésios 2:20
Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 23 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 23
Daniel 2:45 Comentários
E certo é o sonho, e fiel a sua interpretação. A interpretação do sonho termina com esta afirmação clara e objetiva do profeta Daniel.

Esse mapa profético tem se mostrado incrivelmente preciso até o momento. Seria prudente analisar as previsões que ele traz para o nosso próprio futuro.

A volta de Cristo está próxima? Como podemos saber disso? Essas importantes questões serão tema de uma lição futura.
Próxima telaTela anterior

Ilustração 24 A Hora da Verdade Lição 19
A Estátua de Daniel
Tela 24
Oremos:
Pai nosso,

É um privilégio incalculável sondar o futuro pela Sua Palavra inspirada, e nós Lhe somos gratos.

O Senhor quis nos advertir por meio do sonho comunicado a Nabucodonosor. Ajude-nos a assimilar plenamente o conteúdo e a importância dessa advertência à medida que continuamos a estudar a Sua Palavra.

Oramos em nome de Jesus Cristo.

Amém.
Tela anterior

Lição 19 - Teste O teste da Lição 19 está esperando por você!

Origem das Ilustrações desta Lição
Tela 1: Ilustração em: «An oxeye daisy.» In: «Deluxe Compton’s Interactive Encyclopedia CD - 1998 Edition», Compton’s Home Library, 1997." "2" Tela 2: Ilustração de: BOWER, Maurice. Em: «The Living Bible Encyclopedia in Story and Pictures, volume 4», New York, H.S. Stuttman Co. Inc., 1968, p.484-b. Tela 3: Ilustração de: MANISCALCO, Joe. Em: «Images from the Bible and Sacred History CD», Chosen Works, MLI Software, JM072.BMP. Tela 4: Ilustração de: FORD, Eric. Em: «King Nebuchadnezzar’s Golden Statue», coll. «The Story Bible Series from Guideposts» #26, Lion Publishing, 1984, p.10. Tela 5: Ilustração de: RUDEEN, Herbert. Em: «The Bible Story, volume 6» (MAXWELL, Arthur S.), p.18. Used by permission. Copyright ©1955, 1983 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tela 6: Ilustração de: MANISCALCO, Joe. Em: «Images from the Bible and Sacred History CD», Chosen Works, MLI Software, JM074.BMP. Tela 7: Ilustração de: RUDEEN, Herbert. Em: «The Bible Story, volume 6» (MAXWELL, Arthur S.), p.22. Used by permission. Copyright ©1955, 1983 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tela 8: Ilustração de: RUDEEN, Herbert. Em: «Uncle Arthur’s Bible Book» (MAXWELL, Arthur S.), p.269. Used by permission. Copyright ©1945, 1947, 1948, 1949, 1968, 1996 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tela 9: Ilustração de: HARLAN, Russell. Em: «Uncle Arthur’s Bible Book» (MAXWELL, Arthur S.), p.270. Used by permission. Copyright ©1945, 1947, 1948, 1949, 1968, 1996 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tela 10: Ilustração de: RUDEEN, Herbert. Em: «The Bible Story, volume 6» (MAXWELL, Arthur S.), p.28. Used by permission. Copyright ©1955, 1983 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tabela da Tela 10: Ilustração de: HARLAN, Russell. Em: «The Bible Story, volume 6» (MAXWELL, Arthur S.), p.16. Used by permission. Copyright ©1955, 1983 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tela 11: Ilustração de: STEEL, John. Em: «God Cares, volume 1» (MAXWELL, C.Mervyn), Pacific Press Publishing Association, 1981, p.106. Ilustração editada pelo Cyberspace Ministry. Tela 12: Ilustração de: MANISCALCO, Joe. Em: «Images from the Bible and Sacred History CD», Chosen Works, MLI Software, JM101.BMP. Tela 13: Ilustração de: STEEL, John. Em: «God Cares, volume 1» (MAXWELL, C.Mervyn), Pacific Press Publishing Association, 1981, p.106. Ilustração editada pelo Cyberspace Ministry. Tela 14: Ilustração de: STEEL, John. Em: «God Cares, volume 1» (MAXWELL, C.Mervyn), Pacific Press Publishing Association, 1981, p.106. Ilustração editada pelo Cyberspace Ministry. Tela 15: Ilustração de: STEEL, John. Em: «God Cares, volume 1» (MAXWELL, C.Mervyn), Pacific Press Publishing Association, 1981, p.106. Ilustração editada pelo Cyberspace Ministry. Tela 16: Ilustração de: STEEL, John. Em: «God Cares, volume 1» (MAXWELL, C.Mervyn), Pacific Press Publishing Association, 1981, p.106. Ilustração editada pelo Cyberspace Ministry. Tela 17: Ilustração de: BISHOP, Tom. «Stone strikes feet of image (detail)». Em: «New Pictoral Aid For Bible Study» (BREADEN, Frank), Australian Division of Seventh-Day Adventists, 1970, chart #7. Tela 18: Ilustração #1: «Charlemagne, Portrait», Stadtmuseum of Aachen. Ilustração em: «Collier’s Encyclopedia Deluxe 1998», Sierra Home. Ilustração #2: «Charles V (Charles I of Spain)», Kunsthistorisches Museum, Vienna. Ilustração em: «Collier’s Encyclopedia Deluxe 1998», Sierra Home. Ilustração #3: «Portrait de Louis XIV», Musée du Louvre, Paris (http://www.louvre.fr/). Ilustração #4: «Napoleon, Portrait», Kunsthistorisches Museum, Vienna. Ilustração em: «Collier’s Encyclopedia Deluxe 1998», Sierra Home. Ilustração #5: «William II, last emperor of Germany», Museo della Guerra, Rovereto, Italy. Ilustração em: «Collier’s Encyclopedia Deluxe 1998», Sierra Home. Ilustração #6: «Adolf Hitler», The Bettmann Archive. Ilustração em: «Grolier Multimedia Encyclopedia Deluxe 1998», Grolier Interactive Inc. Tela 19: Ilustração de: RUDEEN, Herbert. Em: «Uncle Arthur’s Bible Book» (MAXWELL, Arthur S.), p.273. Ilustração editada pelo Cyberspace Ministry. Used by permission. Copyright ©1945, 1947, 1948, 1949, 1968, 1996 by Review and Herald® Publishing Association, USA. All Rights Reserved. Tabela da Tela 19: Origem desconhecida. Tela 20: Ilustração em: «Revelation Seminars», Seminars Unlimited, 1986, Lição #6 («Le Glorieux Enlèvement Selon l’Apocalypse»), p.1. Tela 21: Ilustração em: Revista «The Watchtower» (1986/11/15), New York, Watch Tower Bible and Tract Society, p.7. Tela 22: Ilustração de: BISHOP, Tom. «Stone strikes feet of image». Em: «New Pictoral Aid For Bible Study» (BREADEN, Frank), Australian Division of Seventh-Day Adventists, 1970, chart #7. Tela 23: Ilustração de: STEEL, John. Em: «Prophecy Seminars», Seminars Unlimited, 1989, Daniel Lição #1 («Introduction to the book of Daniel»), p.1. Tela 24: «The Whirlpool Galaxy.» Ilustração em: «Deluxe Compton’s Interactive Encyclopedia CD - 1998 Edition», Compton’s Home Library, 1997.
Quaisquer imagens que não portem a declaração de autorização são usadas para fins de comentário ou crítica educacional e não comercial, de acordo com a seção 107 da Lei de Direitos Autorais dos EUA, e com o artigo 29 da Lei de Direitos Autorais do Canadá (Capítulo C-42), os quais estabelecem que é permitido usá-las sem o consentimento ou endosso do detentor dos direitos autorais. As imagens que não tenham atribuição são, sabida ou supostamente, de domínio público ou não tiveram sua condição estabelecida até o presente momento. Solicitamos que qualquer pessoa que tenha conhecimento em relação à atribuição correta de uma imagem entre em contato conosco pelo endereço eletrônico citado abaixo, para que a atribuição seja notificada corretamente. Nossa intenção é cumprir estritamente as leis aplicáveis em relação à propriedade de direitos intelectuais.

Lição 19 - Teste O teste da Lição 19 está esperando por você!